Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2016

O benefício da eutanásia

Imagem
Usamos as palavras, de acordo com o significam mas também de acordo com a  mensagem que queremos transmitir. Por exemplo, um significado da palavra aborto será "expulsão de um feto ou embrião, por morte letal". No entanto, quase nunca se usa esta palavra com este significado. Prefere-se o soft em sigla IVG ou então "interrupção voluntária da gravidez". Este significado é matreiro porque, para não pesar a consciência de que se vai matar uma vida humana, prefere-se dizer que se vai interromper uma gravidez. Ora aqui o significado de interrupção não é suspensão nem fim, mas fazer uma pausa. E, convenhamos, quem faz um aborto não faz uma pausa, acaba mesmo com a gravidez. O mesmo se passa com a eutanásia, que agora entrou nas discussões da nossa sociedade. E todos os argumentos são válidos quer de um lado quer do outro. Mas a minha questão prende-se com o significado. Eutanásia significa morte feliz, boa morte. Mas usamo-la com uma outra mensagem: que aqueles que já n…

Errância

Imagem
Neste mundo errante, em que o homem põe mas Deus sempre dispõe, vamos ouvindo os convites daquele que nos chamou. Porque nos ama e sabe que podemos dar mais, o Senhor continua a perguntar ao meu ouvido: A quem hei-de enviar? E quem se sente amado por Deus não pode não ouvir nem não responder à pergunta. Vou dizendo, aqui estou, podes enviar-me. Uma vezes o sim é fácil de dar, outras achamos que era simples mas afinal a exigência foi grande, e outras ainda dizemos que sim com temor e tremor. Mas a Palavra de Deus dá-nos sempre confiança e tranquilidade: Nada temas, porque Eu estou contigo; não te angusties, porque Eu sou o teu Deus. Eu fortaleço-te e auxilio-te, e amparo-te com a minha mão direita e vitoriosa. E vou caminhando, sem medo, porque a viva vivida com medo não nos deixa apreciar o bom que é dar-se a Deus e aos irmãos. Neste mundo errante, em que o homem tanto mal faz ao seu semelhante, de injustiça em injustiça, numa predação cada vez mais feroz, ouço a voz de Deus que me d…

Quaresma da Misericórdia - Mensagem da Quaresma

Imagem
Meus caros amigos, A Igreja começa hoje, uma vez mais, um caminho de penitência e de conversão, olhando para o mistério da Cruz que não termina em Sexta-feira santa mas que tem que passar por ela. A beleza da manhã de Páscoa não esconde nem ofusca o grande sinal do amor misericordioso de Cristo pela humanidade. O Papa Francisco, na Mensagem da Quaresma para este ano da Misericórdia perde-nos que vivamos a sério e de uma maneira cristã as obras de misericórdia corporais e espirituais. Digo a sério e cristamente porque não são atitudes estóicas ou meramente humanas mas olhar o mundo e os pobres com o olhar de Cristo. E pede igualmente o Papa para que nós “saiamos da própria alienação existencial, graças à escuta da Palavra e às obras de misericórdia”.
Como sabemos, a Igreja pede-nos neste tempo santo três atitudes mais constantes: a oração, o jejum e a esmola. A oração que nos liga mais a Deus, o jejum que nos faz desprender do excesso material e a esmola que nos faz partilhar com os ma…

Lembra-te que és pó

Imagem
Termina esta quarta-feira de cinzas com a triste notícia da morte do antigo pároco de Marvila, meu amigo e inspirador, P. José Feliciano Rocha Alcobia. Pároco de Marvila entre 1976 e 2003, acompanhou toda a minha infância, juventude e adultez. Aliás, toda a família. Foram gerações de pessoas que casou, baptizou, deu a primeira comunhão, e até funerais. Tenho muitas, boas e gratas recordações da minha convivência com ele. Exemplo de pastor, próximo das pessoas, sem discriminação de condições sociais de género nenhum. Se sou padre, a ele muito devo. A mim, acompanhou-me no processo vocacional, sempre atento e apoiando-me. Ensinou-me a rezar a Liturgia das Horas. Preparava as celebrações com grande esmero e celebrava-as com piedade. Despediu-se da paróquia de Marvila poucos dias depois da minha ordenação de diácono. Na Missa da despedida tirou a "estola paroquial" e deu-ma. A mesma estola que ele sempre usou na celebração dos sacramentos. Ainda hoje a uso eu, em algumas celebr…

Melhor solidão que isolamento

Imagem
Normalmente, para mim, a Quaresma começa antes da meia-noite de quarta-feira de cinzas. Antes de me deitar preparo as coisas próprias para este tempo: novo número da Liturgia das Horas, costuma escrever a carta da Quaresma, que espero amanhã poder publicar, escolher um livro espiritual para ter na cabeceira para ser a leitura da Quaresma. Para este ano, sem perder grande tempo em escolhas, retirei da estante de literatura as cartas espirituais do Frei António das Chagas. A edição é da Livraria Sá da Costa, em que o livro ainda vem fechado. Dá-me grande alegria saber que vou abrir a sério um livro e serei o primeiro leitor. Este, que comprei num alfarrabista ou mesmo na Livraria Sá da Bandeira, não me lembro, ainda vem fechado. Abri as primeiras páginas e encontrei uma passagem sobre a solidão, que aqui transcrevo, para que se perceba a diferença entre solidão e isolamento. O isolamento é sempre mau, a solidão é sempre boa, se nos sentimos habitados por Deus. Aqui fica, em jeito de pr…

Dia do consagrado

Imagem
Termina hoje ao Ano da Vida Consagrada. Pessoalmente acho que foi um ano de cores pálidas. A Vida consagrada não tem grande visibilidade nas estruturas da Igreja. Mas quis o Papa que estes homens e mulheres, tivessem alguma visibilidade ao longo deste ano.
E eu, hoje, no dia do Consagrado, peço ao Senhor dos Encontros que chame e fidelize os que procuram um sentido para a sua vida: os que, como Samuel, ouvem a voz de Deus mas ainda não a distinguem, os que já deram um passo mais e querem comprometer-se a sério com Deus e com Igreja. Rezo por aqueles que já se consagraram a Deus e fizeram os seus primeiros votos, para que a descoberta da vida religiosa e a comunidade em que estão os ajude a serem fiéis na sua vocação. E pelos que, já cansados, não desistem de servir, que o Senhor os recompense com a medida larga, prometida ao Evangelho. Deus não falha.
E peço-vos que rezem pelas vocações dominicanas de Portugal e Angola, com nomes e propósitos muito concretos: o fr. José Alberto, o fr…