Mensagens

Anno Histórico: Soror Violante do Céu

Soror Violante do Céu, natural de Lisboa, bautizada na Freguesia da Sé, Freira Dominica no Mosteiro da Rosa da mesma Cidade. Foi dotada de génio felicíssimo para todo o género de composições métricas nas línguas Portuguesa e Castelhana. Parecia coisa do Ceu ainda mais no engenho que no sobrenome. Desde os primeiros anos começou a ser um prodígio da eloquência, um milagre da discrição; sendo de dezasseis compôs a comédia de Santa Eugenia, que intitulou: La transformación por Dios. Com tanta aceitação dos entendidos, que por voto comum dos mesmos, se representou a Filipe III quando se achava em Lisboa pelos anos de 1619. Desde então até o ano de 1693 prosseguiu sempre em compor e admirar; No dilatado curso de tanto tempo e em tanta variedade de sucessos de dor e alegria pública em que os discretos aparavam as penas, e saíam com várias obras, saiu sempre Sóror Violante com as suas e sobressaiu com vantagem conhecida. Nas Academias e Certames poéticos, que houve em seu tempo, levou sempr…

Anno Histórico: Dom Frei Jorge de Santa Luzia

Dom Frei Jorge de Santa Luzia, natural de Aveiro, religioso de São Domingos, primeiro Bispo de Malaca, que governou santamente dez anos, e o Arcebispado de Goa catorze meses, com suas Orações e exercícios afugentou da Diocese de Malaca os dragões chamados ramões, inimigos especiais dos homens, que continuamente matavam muitos e de noite entravam nas casas, de que ficou livre aquele País até ao presente. Por ser Prelado zeloso, intentaram dar-lhe veneno em uma iguaria, que ele por revelação divina conheceu, mas não descobriu os culpados. Com espírito profético avisou ao Governador de Malaca, que se achava desarmado e descuidado dos Achens, por haver pazes com eles, que se preparasse, porque na noite do dia seguinte seria а cidade acometida repentinamente por aqueles fingidos amigos e com muito grande poder. Todos se riram do aviso, só o Governador, que tinha o Bispo por Santo, lhe deu crédito, e se preparou a esperar os Achens, que com efeito chegaram na seguinte noite com uma poderos…

Anno Histórico: Beata Margarida Fernandes

Beata Margarida Fernandes, natural da Vila de Estremoz, Terceira Dominica, guiada de impulso superior, entregue toda nas mãos do desengano, deixou tudo o que na vida lhe podia levar os afectos, e partiu deste Reino a visitar os Lugares Santos de Jerusalém. Depois de tão larga peregrinação, em que padeceu e mereceu muito, voltando a Itália (cujos Santuários visitou também) fez assento em Bolonha, atraída do amor e devoção, que sempre teve ao seu glorioso Padre São Domingos. Ali fez abrir em uma penha uma concavidade, onde se sepultou em vida, entregue toda aos exercícios da penitência, e contemplação. Foi seu trânsito neste dia, ano de 1540. Jaz aos pés do seu Santo Patriarca, como digna filha e fiel imitadora de tão Santo Pai. (Anno Histórico, vol. I, par. III, p. 106)

Anno Histórico: Frei Francisco Foreiro

Frei Francisco Foreiro da Ordem dos Pregadores, Varão doutíssimo na Teologia Escolástica e Moral, e na Sagrada Escritura. Teve inteira notícia das línguas, Latina, Grega e Hebraica. Foi Pregador dos Reis Dom João III e Dom Sebastião. Este o mandou por seu Teólogo ao Concilio Tridentino, onde, com suas grandes letras, se acreditou a fi e à nação Portuguesa. Os Padres do Concílio lhe deram a incumbência de reformar o Breviário e Missal Romano, e de compor o Catecismo também Romano, que com este nome saiu à luz. Imprimiu depois excelentes comentários sobre os Salmos, e sobre os livros de Salomão e Profetas menores, e fez de todos uma nova versão, conforme a raiz Hebreia, como tão senhor da mesma língua. Compôs outro tomo sobre Job, que ficou manuscrito. Fundou para a sua Religião o Convento de Almada defronte de Lisboa, e neste dia passou a lograr o prémio de seus trabalhos, e religiosas virtudes, ano de 1581. (Anno Histórico, vol. I, par. II, p. 69)

Anno Histórico: São Gonçalo

São Gonçalo, Taumaturgo Português, e glória de Portugal, espelho claríssimo de virtudes, fonte perene de portentosas maravilhas: Logo que recebeu o santo Baptismo, pôs os olhos em uma Imagem de Cristo Crucificado com prodigiosa atenção, como mostrando, que só aquele Senhor seria o alvo dos seus afectos, o centro das suas adorações. Estudou as letras sagradas, e por elas foi promovido ao governo de uma Igreja, onde começou a dar claras provas do zelo em que ardia da salvação dos próximos; mas, largando-a brevemente a um sobrinho seu, partiu para os Lugares Santos de Jerusalém, a desafogar em rios de amorosas lágrimas, os ardores do coração. Voltando a Portugal, entrou na sagrada Religião dos Pregadores e em todos estes Estados, resplandeceu por modo admirável: Estudante na modéstia; Pastor na vigilância e Peregrino na paciência; Religioso nas virtudes todas e em todas, em grau eminentíssimo. Entregue ao Exercício da Pregação, colheu copiosos frutos. Porém, a eficácia do seu zelo, o ar…

Anno Histórico: Beato Fr. Pedro

O Beato Fr. Pedro, Converso da Sagrada Оrdem dos Pregadores, Varão de vida inculpável, de prodigiosa penitência, e de exímia caridade com о próximo, pela qual era geralmente chamado о Pai dos pobres. Comprovou Deus as excelentes virtudes deste seu Servo com raros prodígios, e dom de profecia. Foi seu transito neste dia (que ele predisse muito antes) com setenta anos de idade no de 1528. Querendo dar seu corpo à sepultura o acharam com duríssimos calos nos joelhos da contínua oração, e um áspero cilício tão embebido na carne, que dificultosamente se lhe pôde arrancar. Jaz no seu Convento de São Domingos de Évora. (Anno Histórico, vol. I, par. I, p. 62)

Anno Histórico: Frei Jerónimo da Azambuja

Frei Jerónimo da Azambuja, natural da Vila deste nome, e por essa causa chamado vulgarmente Oleastro: Religioso da Ordem dos Pregadores, um dos Teólogos que El Rei Dom João III mandou ao Concílio Tridentino; depois Inquisidor do Tribunal do Santo Ofício em Lisboa. Foi versadíssimo nos idiomas grego e hebraico: compôs selectíssimos Comentários sobre os primeiros cinco livros da Escritura, outros sobre Isaías, e outros, que ainda não viram a luz, merecendo-a singularmente todos, pela celebradíssima profundidade e agudeza de seu autor. Faleceu neste dia, ano de 1560.
(Anno Histórico, vol. I, par. II, p. 35)