Mandatos

Hoje, no Convento, haverá eleições. O prior cessou o seu mandato na semana passada e marcámos a eleição de prior para hoje. Neste interregno o subprior é quem orienta a vida comunitária e preside à eleição. Coube-me a mim esta tarefa: convocar os frades para a eleição, ir orientando a vida do dia-a-dia, presidir à eleição, que começa com a Missa do Espírito Santo. Depois do jantar procedemos à eleição como determinam as nossas Constituições.
Aqui deixo a homilia da Missa desta tarde, pedindo que rezem por esta comunidade, para que seja um testemunho do Evangelho pela vida comum e pela pregação:
Mandam as nossas Constituições que, nas eleições dos superiores, se celebre a Missa do Espírito Santo.
É o que estamos a fazer não porque há uma lei que nos obriga mas porque acreditamos que a força de Deus nos acompanha, inspira e transforma.
A Palavra de Deus que escutámos, diz-nos duas coisas que nos ajudam a orientar a nossa vida e em perceber que na base dos ministérios e ofícios que somos chamados a desempenhar deve estar o serviço e a dedicação aos irmãos.
Na primeira leitura São Paulo pede-nos para que a nossa vida ganhe uma dimensão sobrenatural, que nos deixemos conduzir pela força e pela Palavra de Deus, que é o seu Espírito.
É não se deixar levar pelo próprio interesse, pelo egoísmo, pelo orgulho, pelo tirar partido das situações e das pessoas…
Viver e caminhar pelo Espírito vivermos em paz e sermos instrumentos de paz, é sermos alegres e pacientes, é vivermos para os outros, em dedicação e serviço, na caridade e na justiça.
Pelo nosso baptismo e pela nossa consagração pertencemos a Cristo, somos seus discípulos e, como escutámos no Evangelho, ser discípulo é imitar o Mestre em palavras e obras, percebendo e sentindo que há mais alegria em dar que em receber.
Deixar que o Espírito Santo actue em nós e através de nós. Viver segundo o Espírito é estar aberto à novidade de Deus apesar das rotinas da vida, é dar o toque de Deus ao que se pode tornar institucional, insensível, cumprimento de leis e regras, é dar calor à vida, deixar-se aquecer pelo fogo do Espírito arde em nós, escondido.
É este Espírito Santo, fonte de vida e de calor, que inspira as nossas palavras e obras quando nos abrimos à suavidade do seu amor, que invocamos neste dia, aqui reunidos, para elegermos o prior para a nossa comunidade.
O Evangelho que escutámos fala por si e as nossas Constituições dizem-no claramente: o prior não se considere feliz por dominar com poder mas em servir com caridade. Olhamos para Jesus e vemos nele um exemplo de serviço e de dedicação para com todos. Não em episódios esporádicos mas uma constante na sua vida. E pede aos discípulos que o imitem e pratiquem o serviço entre eles e com os demais. Que na comunidade não haja rivalidades nem ambições, que tudo se faça para o bem comum, com humildade e paciência.
O prior terá sempre que ser o primeiro a servir e a construir comunidade mas não pode ser o único. Todos nós, os que o elegemos e que aqui vivemos, devemos edificar a nossa comunidade, para vivermos em paz, sermos assíduos no estudo e diligentes na pregação.
Peçamos, então, ao Espírito Santo para que nos inspire e oriente, não em função do bem pessoal mas do bem comum, do bem desta comunidade. E que nos conceda um prior, um irmão que seja prudente, caritativo, zeloso pela observância regular e pelo apostolado.

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

A fecundidade do casal

Oração para o início de um retiro