Educar para a solidariedade

Acabam de bater à porta uma menina com a mãe. Vinham à procura de alguém, fui eu que abri e ainda bem porque era mesmo comigo que queriam falar. A rapariga trazia um envelope com a renúncia quaresmal para o Wako Kungo. Fruto das prendas de anos de algumas meninas do segundo ano do Externato Marista de Lisboa, renunciadas ao longo da quaresma. A ideia é bonita, o gesto é solidário e a educação o mais importante. Torna-se cada vez mais urgente educar para a solidariedade. Educar para a descentralização de si próprio, de educar o olhar e os sentimentos para o próximo que é amado por Deus e tem que ser amado por mim.
A esta menina e às outras que abdicaram das prendas para que o dinheiro delas fosse para a renúncia quaresmal, o meu agradecimento. Mas quem mais vai agradecer será Deus, que vê no íntimo do coração. Ele dará a recompensa das prendas perdidas.

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

A vida de São Macário

Oração para o início de um retiro