A infância de São Domingos

Estive em Caleruega na semana passada com os noviços. A última vez que tinha estado foi em 1999, como noviço. Para dos dominicanos há três lugares "dominicanos": Caleruega, lugar do nascimento de São Domingos, Toulouse, lugar da pregação de São Domingos, e Bolonha, onde está sepultado.
Caleruega é uma pequena aldeia que pertence a Burgos. Não tem muito que ver para se estar uma semana. Tem o convento dos frades, o mosteiro das monjas e a igreja paroquial.
Mas tem história e espiritualidade. A história contam-na as pedras e as construções; a espiritualidade conta o coração de quem lá vive e de quem visita.
O que me fica desta viagem é a infância de São Domingos. Uma infância que explica a sua vida adulta. Uma infância envolvida por um bom ambiente familiar em que todos sobressaem pelas virtudes humanas e cristãs, em especial a atenção aos doentes e aos pobres. Perguntando a um frade que nos fez a explicação de Caleruega, sobre quem tinha mais devoção, se a mãe se o filho, ele respondeu que o filho deu glória à aldeia mas a mãe fica no afecto de todos os que que vivem ou vão a Caleruega. E, de facto, assim é. Vemos uma Joana de Aza (mãe de São Domingos) que trata dos feridos de guerra, que são levados para Caleruega. Este exemplo contagia os três filhos, os três padres. O mais velho, António, padre diocesano, vai viver para o mosteiro de Silos e lá abre uma leprosaria. O do meio, Manés, que começou por ser monge mas depois juntou-se ao projecto do seu irmão mais novo, Domingos, também este padre diocesano, cónego do Burgo de Osma.
Os três aprenderam dos pais o amor e o socorro aos mais pobres. Muito se diz da época medieval, e muito se inventa. Mas ir a Caleruega e sentir a caridade desta família é contagiante, assim como as searas de trigo nos levam para a contemplação.
Não somos o que somos mas sim fruto do que fomos e do que nos deixámos contagiar de bons exemplos e boas virtudes.
(Fotografia de uma imagem do Venerável António, irmão mais velho de São Domingos. Diz a tradição que quando morreram os pais ele tornou-se o herdeiro por ser o mais velho. Não queria vir mas obrigaram-no a regressar a Caleruega. Ele disse que sim, que regressava, mas que levava os seus leprosos com ele. A imagem está num grande salão que o Venerável António transformou em leprosaria, para tratar dos seus leprosos).

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

A vida de São Macário

Oração para o início de um retiro