Tríduo Pascal no Convento de São Domingos


Quinta-feira Santa

Com a Missa vespertina da Ceia do Senhor, inauguramos o sagrado Tríduo da Páscoa. Esta antiga denominação do Tríduo Pascal, faz referência aos dias de sexta-feira, sábado e domingo de Páscoa. Portanto, esta missa já faz parte do dia de sexta-feira santa, daí o nome de Missa vespertina.
Celebramos a última ceia de Jesus com os seus discípulos. Lembramos em primeiro lugar o seu contexto – a Páscoa judaica – para depois lhe darmos o sentido que o próprio Senhor lhe deu: sacramento da sua morte através do corpo entregue e do sangue derramado.
Celebração da Ceia do Senhor às 19 horas.

Sexta-feira Santa

A celebração de sexta-feira santa é das mais antigas da Liturgia romana. De uma grande sobriedade e beleza, reunimo-nos em Igreja para celebrarmos a Morte do nosso Salvador e acolher a salvação que nos vem do mistério da Cruz.
A celebração desenvolve-se em três grandes partes. Na primeira parte, a liturgia da Palavra, escutamos três grandes leituras: a profecia de Isaías sobre o Servo sofredor, um excerto da Carta aos Hebreus que nos fala do alcance teológico da morte de Jesus e a narração da Paixão de São João. Na segunda parte adoramos a Cruz do Senhor, o convite a não só meditarmos mas a adorarmos a Cruz como sinal de redenção. A última parte é a da sagrada comunhão. Neste dia não há celebração eucarística porque o próprio dia é sacramento da morte de Jesus; mas há comunhão, comungamos Jesus, o nosso cordeiro pascal.
Celebração da Paixão do Senhor às 15 horas.

Sábado Santo

A vigília pertence já ao terceiro dia. É a mãe de todas as vigílias. Tem quatro grandes liturgias: a liturgia do fogo e da luz, a liturgia da Palavra, a liturgia baptismal e a liturgia eucarística.
Uma antiga indicação sobre esta celebração diz que ela deve começar depois do sol-posto e terminar antes do nascer do sol. É, portanto, uma celebração nocturna. E é de coração tranquilo e atento, que esperamos o anúncio da Ressurreição de Cristo e que o aclamamos os Aleluias que regressam ao seio da Igreja através dos nossos lábios.
Vigília pascal (sábado) às 22 horas.
Dia de Páscoa (domingo) às 12 horas.

Mensagens populares deste blogue

Oração para o início de um retiro

A fecundidade do casal

fr. José Maria Ribeiro, op (1939-2018)