quinta-feira, 30 de abril de 2015

Estar perto de Deus

Ontem, a caminho de Lisboa, parei em Fátima e comprei um livro que saiu recentemente: a biografia de D. Óscar Romero, Arcebispo de San Salvador, assassinado em 1980 enquanto celebrava Missa. Apesar da lentidão do processo de beatificação, o Papa Francisco desbloqueou-o e, finalmente, vai ser beatificado no próximo dia 23 de Maio. Foi morto por ódio à fé, como foi dito.
A identificação de um pastor com o seu povo é a mais bela expressão de amor. Este bispo foi morto por denunciar injustiças, por estar do lado dos pobres e das vítimas, por estar no meio do povo que lhe foi confiado.
A hierarquia eclesiástica não o apoiou muito. Quando lemos o seu Diário vemos que, muitas vezes está sozinho nas ideias e nas denúncias.
Há dias tive uma reunião com a Comunidade de Sant' Egidio em Portugal. No final da reunião deram-me uma pagela com a fotografia de D. Óscar e, por trás uma frase dele, que aqui deixo: "Há um critério para saber se Deus está perto de nós ou se está longe: todo aquele que se preocupa com o faminto, com o maltrapilho, o pobre, o desaparecido, o torturado, o prisioneiro, com todos esses corpos que sofrem, esse está perto de Deus".
A vida do quase Beato Óscar Romero vai ser meu livro de cabeceira nos próximos dias. Para que me inspire nas palavras e nas obras e me ajude a perceber como posso estar perto de Deus.