As exigências da Quaresma

Começámos ontem a Quaresma. O tempo é difícil de tão fácil que é. Difícil porque só nos pede que sejamos simples e autênticos.
Olharmos para a nossa vida, e tentarmos não cair coisas em que tantas vezes nos reconhecemos pecadores: ser simples e autêntico nos pensamentos, nas palavras, nos actos, e ganharmos coragem para não continuarmos nas omissões.
A Quaresma pede pouco: atenção, disponibilidade e atitude. A deixarmos a mesmice, as rotinas que nos anulam, a darmos tempo a Deus e aos outros mas, sobretudo, a nós.
A Quaresma dá-nos muito. Dá-nos sentimentos fraternos e de acolhimento, dá-nos misericórdia e perdão, dá-nos um caminho que nos conduz à luz que dissipa as nossas trevas.
A Quaresma é simplesmente isto: quarenta dias para ser feliz em Deus.

Mensagens populares deste blogue

Oração para o início de um retiro

A fecundidade do casal

fr. José Maria Ribeiro, op (1939-2018)