Pequenos tesouros

A Ordem dominicana é de uma riqueza e espiritualidade muito grande. Muito grande e muito subestimada. Ao ler um livro, a vida de um santo, damo-nos conta de tesouros escondidos, alguns descobrimos, outros vêm-nos parar às mãos.
Comecei há uns meses a traduzir uns clássicos da espiritualidade dominicana. Ontem acabei de fazer as últimas correcções a uma tradução de umas cartas do Beato Jordão de Saxónia a uma monja, a Beata Diana. Já aqui falei do assunto, não me vou repetir.
No ano passado trouxe de Roma as obras completas do não menos grande Mestre da Ordem Humberto de Romans. Dois tomos, em latim, mil páginas de letra miudinha sobre o que este Mestre da Ordem tinha escrito à Ordem. Logo no avião, de regresso a Lisboa, comecei a ler por alto - o meu latim não chega para conseguir traduzir de imediato - quais os assuntos que tratava. O primeiro escrito foi uma "Carta os religiosos sobre os três votos e outras virtudes indispensáveis a quem quer servir a Deus". Achei interessante os títulos, o que ia conseguindo entender não me era estranho de todo. E não era de estranhar. Tinha lido este livro em espanhol, no ano do meu noviciado.
Comecei a traduzi-lo há poucos meses. Estou já na recta final, em que este quinto Mestre da Ordem fala da orientação da nossa vida para Deus. Encontrei este belo tesouro, agradável até no latim, que partilho convosco, neste dia que termina tão bem, depois de um encontro de crismandos em que eles responderam e partilharam a pergunta que Jesus fez um dia aos seus discípulos: quem dizeis vós que eu sou. O Beato Humberto, neste trecho que acabo de mal traduzir, respondeu assim: "Irmãos, procurai que Deus seja para vós alegria no louvor, consolo na dor, apoio na tribulação, alimento no jejum, abundância na pobreza, e na doença saudável remédio. Portanto, se tendes fome, seja ele o vosso banquete; se tendes sede, o vosso vinho temperado (vinum conditum); se estais nus, a vossa roupa; se doentes, o vosso médico, se velais, o vosso leito; se estais fatigados de tanto caminhar, o vosso descanso e sombra acolhedora. Direi mais: seja Deus o espelho do vosso coração diante do qual vos arranjais, o selo com que estejais marcados, o caminho pelo qual caminhais, a pérola com que vos adornais, a fonte em que vos lavais, o pão que vos dá força, o medicamento que vos cura, a chave que lhe abre os vossos corações e os fecha para o mundo".

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

A fecundidade do casal

Oração para o início de um retiro