Uma passagem discreta

Entre o Convento de Santa Sabina e o centro da cidade, quem faz o caminho a pé, pelo lado direito do Tibre, se se quiser atalhar, pode ir pelo bairro judeu. A Sinagoga de Roma, conhecida e vistosa é a cara do bairro que passa discreto. Outrora um gueto, hoje tem umas lojas de revendas, de pratas e de comida kosher são o resquício de um bairro que, noutras épocas foi de grande movimentação. Mas na esquina da primeira rua, com as portas voltadas para a Sinagoga está uma discreta capela, que é conhecida como Igreja de São Gregório da Divina Piedade. Esta igreja, de fachada simples, apenas com uma pintura de uma Cruz e de uma inscrição em latim e hebraico. Esta inscrição, segundo as notas do bairro, é tardia, do século XIX, em que se faziam as pregações de porta aberta para que os judeus ouvissem e se convertessem. A inscrição, longe de ser uma tentativa de diálogo inter-religioso, era mais uma provocação. Trata-se de uma citação do Antigo Testamento, do profeta Isaías, no capítulo 65, que diz assim: "Estendia as mãos todos os dias a um povo rebelde, que seguia por mau caminho, segundo as suas inclinações. É um povo que me provocava descarada e continuamente". Ora, provocação pura: diante da Sinagoga, os hebreus liam em hebraico a passagem bíblica e, olhando para a cruz, percebiam o recado.
Graças a Deus que estas provocações vão sendo cada vez menos, pelo menos da nossa parte. A história não se pode apagar, nem estas inscrições, mas a cultura ensinou-nos a respeitar a fé do outro esperando que o outro respeite também a nossa fé.
Esta igreja está fechada ao culto, não certamente por causa da proximidade, mas creio porque acabou a congregação que a mantinha aberta. Mas fica o registo de um tempo de intolerância e de hostilidade. Hoje, nos documentos da Igreja e na tradição recente dos Papas, o pensamento e a atitude é outra. Hoje pode-se ler nos documentos oficiais que temos uma raiz comum: Abraão, os Patriarcas e os Profetas. Hoje podemos encontrar-nos e rezar juntos pela paz, que vem sempre de Deus.

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

Oração para o início de um retiro

A vida de São Macário