Vigiai e orai


Começamos hoje, na Igreja e em Igreja, um ano novo é um tempo novo. E o Evangelho deste primeiro domingo do ano e do Advento fala-nos do fim deste mundo para que venha um mundo novo. Todos fazemos esta experiência: quantas mortes têm que existir para que venha uma vida nova... Quantos nãos temos de dizer para que o sim possa ser dito, quantos males temos de evitar para que o bem nasça? De quantas coisas temos de abdicar, às vezes até contrariados, para alcançarmos outras mais úteis e mais benéficas? Também na fé acontece o mesmo: para que venha o novo tem de morrer o velho, para haver paz tem de morrer a guerra, para haver perdão tem de morrer o ódio... Mortes que geram vida. Li num cartaz de uma igreja: "a vida escapa-nos das mãos: ou como areia ou como semente". E este é o desafio do que o Senhor nos pede: vigiai e orai. Vigiar é estar atento, é viver a vida com intensidade, não na loucura, não no excesso, mas atentos às necessidades dos irmãos. E rezar. Ontem, em Naiobi, um rapaz perguntava ao Papa como era possível que os seres humanos se maltratem e matem. Que solução poderia haver? É o Papa respondeu: " o ser humano perde o melhor que tem de ser humano quando se esquece de rezar, porque se sente omnipotente, porque não tem necessidade de pedir ajuda ao Senhor diante de tantas tragédias".
Vigiai e orai significa, hoje, está atento a ti, a Deus e aos teus irmãos. Bom domingo!

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

A fecundidade do casal

Oração para o início de um retiro