Errância

Neste mundo errante, em que o homem põe mas Deus sempre dispõe, vamos ouvindo os convites daquele que nos chamou. Porque nos ama e sabe que podemos dar mais, o Senhor continua a perguntar ao meu ouvido: A quem hei-de enviar? E quem se sente amado por Deus não pode não ouvir nem não responder à pergunta. Vou dizendo, aqui estou, podes enviar-me. Uma vezes o sim é fácil de dar, outras achamos que era simples mas afinal a exigência foi grande, e outras ainda dizemos que sim com temor e tremor. Mas a Palavra de Deus dá-nos sempre confiança e tranquilidade: Nada temas, porque Eu estou contigo; não te angusties, porque Eu sou o teu Deus. Eu fortaleço-te e auxilio-te, e amparo-te com a minha mão direita e vitoriosa. E vou caminhando, sem medo, porque a viva vivida com medo não nos deixa apreciar o bom que é dar-se a Deus e aos irmãos.
Neste mundo errante, em que o homem tanto mal faz ao seu semelhante, de injustiça em injustiça, numa predação cada vez mais feroz, ouço a voz de Deus que me diz: Dá-lhes tu de comer. E quem sente a justiça de Deus e vê a injustiça dos homens não pode ficar surdo nem indiferente. É o Senhor quem pede. E lá vamos nós, pedindo aqui, avançando ali, tendo a esperança como horizonte, confiando em Deus porque a obra é dele e o que fazemos é por amor a ele manifestado nos mais pobres e infelizes.
Errante neste mundo errante, posso não saber o caminho mas sei quem me acompanha: Aquele que tudo pode, cumpre a promessa: Eu, o Senhor, irei à tua frente; Eu estarei contigo; não deixarei que o teu joelho se dobre e não te abandonarei. Não temas, portanto, nem desanimes. E avanço.

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

A vida de São Macário

Oração para o início de um retiro