O melhor caminho

Acontece na vida das pessoas e das instituições haver injustiças. Seja por difamações seja com incompreensões ou até mudança de atitudes. É feio e, passe a redundância, é injusto. Mas, diante delas, há, à partida, dois caminhos: o da vingança ou o da defesa.
O da vingança é sempre o pior caminho. Como diz um pensamento rabínico "quem se vinga está a regredir e quem perdoa a progredir". A vingança perde a força da verdade e não leva a lado nenhum. A vingança é descer ao à baixeza do acto e de quem o comete. Não é, portanto, o caminho.
A alternativa é o da defesa. Defender não quer dizer atacar. Defender é estar do lado da verdade, é colocar um travão no mal que quer alastrar. Na Bíblia lê-se: "Se soprares a uma faúlha, ela inflama-se; se cuspires sobre ela, ela apaga-se; ambas as coisas saem da tua boca" (Ben-Sirá 28, 12). O próprio Jesus, diante de Anás, quando o soldado lhe dá uma bofetada, não se vinga, defende-se, perguntando o porquê.
Para quem tem fé este é melhor caminho. Para que a faúlha não incendeie a floresta. Muitas vezes passa pela humildade e sempre pelo perdão.

Mensagens populares deste blogue

A vida de São Macário

Primeira Comunhão

São Bruno