terça-feira, 24 de maio de 2016

Três pontos

Nesta manhã assinalo três pontos, de vista e de vida:
1. Tenho uma t-shirt branca com este provérbio escrito: Mantém uma verde árvore plantada no teu coração e talvez venha um pássaro nela cantar. Temos no nosso jardim um pássaro que passa o dia a cantar. Hoje, pelas sete horas, acordei com a sua música. É afinado, de tom forte e harmoniosa melodia. Instalou-se na zona dos primeiros quartos, que é a mesma zona do recreio da comunidade. Uns acham-lhe muita piada, outros perguntam-se que pássaro será e, um ou outro, reclamam a dizer que nunca se cala. Eu sou dos primeiros. Gosto de o ouvir cantar, que se intrometa no silêncio, nas conversas e que vá cantando neste verde do nosso convento.
2. Os Dominicanos celebramos hoje uma das duas festas de São Domingos. A oficial e e litúrgica é no dia 8 de Agosto, a data mais perto do dia da sua morte mas, como estamos muito dispersos por causa das férias, celebramos hoje o nosso fundador. Porquê? Porque neste dia, em 1231, fez-se a trasladação do corpo de São Domingos. Como este post é só de pontos, não vou aqui explicar mas, a seguir já coloco o texto, narrado por quem lá esteve. Portanto, hoje é dia de festa cá em casa: Laudes solenizadas, rancho melhorado e Missa com pregação.
3. O terceiro ponto não é tão exuberante como o canto do pássaro nem como a festa de hoje mas é a vida e fica também cá registado: hoje é o último dia da João 13 no Centro Laura Alves. Foram sete meses de grande dedicação e esforço por parte dos coordenadores e dos voluntários. Vidas de pessoas sem-abrigo e outras, carenciadas, que se confundiram com as nossas. A João 13 conseguiu resistir à tentação de vestir a capa da indiferença e de tratar as pessoas como números ou coitados. Para a João 13 foram, são e serão os nossos amigos. Eles sentiram-se bem connosco e nós com eles. É dia de dar graças a Deus pelo bem que fizemos, pelas vidas que cuidámos e, como digo, agradecer muito também aos voluntários e coordenadores que tanto da sua vida deram a esta causa. Perspectivas de futuro? Rezar. Rezar pelos que sofrem e com os que sofrem, e rezar para que alguma porta se abra para que a João 13 possa retomar rapidamente o acolhimento e o serviço aos mais pobres. Mas não está fácil mas a árvore continua verde.