Presença dominicana em Aveiro


Estou a meio do retiro. Estão cerca de vinte Irmãs Dominicanas. Esta casa de Aveiro é uma casa especial. Está num bairro moderno de Aveiro, ao pé da universidade, inserida nos prédios que aqui se construíram. É o número um da rua.
São quatro pisos, com um grande terraço, onde se pode ter uma vista panorâmica da cidade.
Esta casa começou por ser uma residência para universitárias. Estava bem localizada, os pais ficavam sossegados porque estavam em casa das Irmãs, e também havia alguma pastoral. Entretanto, com a tributação ao Estado por parte das obras sociais da Igreja Católica, não puderam continuar. E esta casa foi convertida em casa de acolhimento às Irmãs que passam por aqui e também a grupos, e também uma casa de repouso/enfermaria para as Irmãs doentes ou de muita idade.
Aqui vive-se a compaixão. Não é pena mas sim compaixão. A capacidade de entrega e doação de Irmãs que cuidam destas que estão acamadas, que sofrem de Alzheimer, que têm muita idade, que não vêem por causa dos diabetes… E lá estão elas, um pequeno grupo, que quase não têm descanso, a cuidar daquelas que outrora (palavra antiga) se entregaram de corpo e alma a Deus e ao Apostolado. É o Evangelho em acto, na prática.
Mas o retiro não é para as doentes e acamadas. O retiro é para algumas Irmãs desta comunidade, certamente, mas estão também de outras comunidades desta Província de Portugal. Do que é que lhes estou a falar? Do seguimento de Cristo (durante a manhã faço com as Irmãs a Lectio Divina a partir de passagens do Evangelho; hoje foi sobre a parábola do Bom Samaritano) e das virtudes cardiais (Prudência, Justiça, Fortaleza e Temperança). Temas espirituais que mexem certamente com a vida comunitária, porque nós, dominicanos, não sabemos viver de outra maneira.
O horário é adaptado ao das Irmãs que cuidam das doentes e das refeições pelo que há um grande intervalo entre o almoço, que é ao meio-dia e a conferência da tarde que é só às três e pouco, tenho aproveitado para visitar a cidade. Hoje foi o Museu de Aveiro. Antigo Convento das Domínicas de Aveiro, onde viveu e está sepultada a Santa Joana princesa. É um convento muito bonito, apesar de pequeno, de muita arte dominicana. A Catedral, que está perto, é a igreja do antigo convento dos dominicanos. Mas a catedral será visita de amanha, se Deus quiser.

(Fotografia do túmulo de Santa Joana Princesa, no Museu de Aveiro)

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

A vida de São Macário

Oração para o início de um retiro