Deus e o dinheiro

O Evangelho deste domingo tem o seu quê de desconcertante: Jesus conta uma parábola sobre um administrador infiel, que acaba por ser elogiado pela sua desonestidade e esperteza. Histórias destas, de administradores infiéis, que vivem de lucros, mentiras, favores e cunhas, infelizmente não são parábolas, acontecem em vários âmbitos das nossas sociedades. Mas o Evangelho é duro para os filhos da luz, para os discípulos de Cristo: é que não podemos servir a Deus e ao dinheiro, ou seja, o dinheiro não pode estar à mesma altura de Deus e, definitivamente, não se pode tornar o nosso deus. Esta é uma questão séria para quem quer ser cristão a sério. Será que Deus, para nós, vale mais que outras riquezas? Bom domingo!

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

A fecundidade do casal

Oração para o início de um retiro