Visita-relâmpago

Sem querer nem estar programado tive que ir a Lamego. A pedido do Bispo de Lamego fui presidir à eleição da nova priora do Mosteiro de Nossa Senhora da Eucaristia, do qual sou visitador por parte da Ordem.
Como tinha algum tempo disponível fui na véspera, dia 8, dia de Nossa Senhora dos Remédios, padroeira da cidade de Lamego. Ainda deu para ver as ruas e o escadório iluminado. E, na segunda de manhã, ainda tive a possibilidade de ir até à Régua, tomar um café. O bom tempo, a calma do rio Douro e a beleza do socalcos, dão à vila e a quem lá passa uma tranquilidade que nem mesmo o helicóptero, que de repente aparece para apanhar água para apagar algum fogo, consegue tirar.
Por fim, às 16 horas, começou o acto de eleição, em tudo igual ao dos frades excepto que, para as monjas, as eleições têm que ser presididas pelo Bispo ou por algum padre por ele delegado. Calhou-me a mim e também a um outro padre, assistente do Bispo para a vida religiosa da diocese. As nossas eleições começam sempre com a Missa do Espírito Santo, invocando-o para que assista ao acto que se vai realizar e que as eleitoras se deixem inspirar e votem aquela que há-de servir a comunidade.
Depois da Missa fomos para a sala do capítulo onde lhes lembrei algumas normas para a eleição e começou-se por eleger, num único escrutínio, as duas escrutinadoras (as que recebem os votos, os contam e apresentam ao presidente da eleição o resultado). Depois da eleição, o presidente pergunta se alguma das irmãs tem alguma objecção em relação à votação e à eleita. Não havendo, que foi o caso, pergunta-se à eleita se aceita. Tendo dito que sim, a comunidade faz-lhe a vénia (prostração) como sinal de aceitação e de obediência. Acabado o ritual faz-se o processo verbal da eleição, assinado por todos os que directamente intervieram no acto eleitoral e manda-se a cópia para o Bispo diocesano para ter conhecimento e confirmar a eleição. Novidade desta eleição: mandei preparar um lanche para termos um momento fraterno de recreio. E, como diz o ditado, comida feita, companhia desfeita, regressei a Lisboa.
Por cá continuam os trabalhos dos definidores, agora em pequeno grupo. Chamam-se alguns irmãos para lhes proporem cargos e trabalhos. A mim chamaram-me esta manhã e já ficou tudo acordado, mas o resultado ainda é secreto. Mas depressa se saberá.
 
 
 
 

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

A fecundidade do casal

Oração para o início de um retiro