Primeiros passos de Maio

Lá começou hoje o mês de Maio, mês malfadado pela chula de Paus, que o manda embora com as suas variedades. Uma vez perguntei à minha mãe porquê e ela explicou-me: Maio e Setembro são os piores meses para quem espera que a terra dê frutos...
Mas a canção não deixa de ter razão: o mês de maio tem variedades. Na minha vida, então... dizia hoje uma professora com quem estive: o mês de Maio devia ser desdobrado.
Mas lá começou o mês de Maio, como começaram estas linhas e para voltar ao tema. Hoje fui a Fátima a pé. Uma etapa de 23 quilómetros (Alcanena-Fátima), com professores e pessoal não-docente dos Maristas. Uma manhã de caminho, entremeado com mistérios do terço, cânticos e também caminhar em silêncio ou com alguém que nos alcança ou que alcançamos. É sempre custoso mas também sempre libertador. Dá para conhecer melhor as pessoas com quem cruzamos, cada uma no seu trabalho, e sem grandes margens para conversas.
Amanhã é que vão ser elas, diziam alguns; outros respondiam: já estão a ser hoje! Bom ambiente, sem desistências, valeu a pena. Chegados que fomos a Fátima um belo piquenique, belo e farto, grande parte dele preparado pelos que trabalham na cozinha, com o que depois cada um juntou. Regresso calmo, ao final da tarde, com propósitos de repetir e juntar mais etapas para fazer o caminho a sério.
E, amanhã, lá continua o mês de Maio. Na minha agenda com mais variedades.

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

A vida de São Macário

Oração para o início de um retiro