quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Uma última palavra... para um novo ano

Ontem, no Vaticano, o Papa despediu-se do Ano velho com uma celebração de Vésperas. Fez uma curta homilia, as últimas palavras oficiais do ano, que bem servem para este novo ano. Pedia que fizéssemos um exame de consciência, agradecendo o bem que construímos e pedindo perdão pelo mal que destruiu. E falou dos pobres. Uma vez mais. Para fim trago esta frase para o novo ano: "É preciso defender os pobres e não defender-se dos pobres; é preciso servir os fracos e não servir-se dos fracos. Quando, numa cidade, os pobres e os fracos são tratados, socorridos e ajudados a promover-se, eles revelam-se o tesouro da Igreja e um tesouro na sociedade".