Passa o tempo e com ele as nossas vidas

Este título é tirado de um hino da Liturgia das Horas.
Hoje a igreja do Convento onde vivo faz seis anos que foi dedicada.
Não tenho muitas palavras para dizer, já escrevi outras coisas neste dia no blogue (ver anos de 2009 e 2010). Mas hoje quero trazer aqui o que disse naquele 30 de Outubro de 2005, no final da Missa da dedicação da igreja:
Santo Agostinho num dos seus sermões, certamente pregado num dia como o de hoje, dizia que a “construção de um templo faz-se com trabalho e a sua dedicação realiza-se com alegria”.
E este dia é para muitos de nós, especialmente para os dominicanos portugueses, um dia de singular importância e de alegria.
Vemos hoje realizado um sonho que há muito trazíamos no coração: a construção e a dedicação desta casa de Deus que é também a nossa casa, a casa da Igreja.
Mas este dia é também ele de compromisso diante de Deus e diante e da Igreja: o compromisso de continuarmos a viver o carisma da Ordem Dominicana: a pregação.
Queremos que esta igreja seja um foco de Evangelização, de oração e de encontro, de encontro com Deus e com os irmãos. Não um recinto fechado, mas sim um espaço aberto a todos os que procuram Deus, que procuram os caminhos da Verdade.
Esta igreja de São Domingos foi construída pelos frades dominicanos mas está ao serviço de Deus e do Evangelho.
Hoje, temos que dar graças a Deus por tudo o que faz em nós e por nós. E dar graças por tantos gestos de generosidade que fomos sentindo ao longo da construção: as orações, o empenho dedicado na sua construção, as ofertas que nos chegaram para a construção da igreja, peditórios que se fizeram, a preparação deste templo e deste dia… a todos queremos dizer o nosso muito obrigado.
Foi hoje dedicada esta igreja. Agora vamos nós dedicar-nos ao nosso compromisso de falar com Deus ou de Deus como o fazia São Domingos.

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

A vida de São Macário

Oração para o início de um retiro