O silêncio



Estou num silêncio "forçado". Uma rouquidão teimosa não me quer deixar nem me dá tréguas. Não se preocupem que está tudo controlado. O médico manda-me não falar por uns dias para descansar a voz. Mandar calar um padre... Só é possível isolando-me. Já quase em desespero de causa - sou muito impaciente com os poucos avanços, seja em que área for - impus-me o silêncio.
Evitar falar, atender telefonemas, sair de casa, por causa das variações de temperatura, pode parecer um tormento mas não é (um acólito aqui da igreja, disse-me ontem que, com uma psp, até é fixe e consegue-se ficar calado). Aproveito para adiantar trabalho, escrever (recebi hoje um mail que me dizia que já que tenho de andar mais calado que escreva!), refletir alguns assuntos e ponderar propostas. Tudo em silêncio. Vou aproveitá-lo como um retiro, já que não pode ser uma constante. E que me faça bem ao corpo e à alma.

Mensagens populares deste blogue

A vida de São Macário

São Bruno

Oração para o início de um retiro