Onde encontrar Deus?

A propósito da primeira leitura de hoje, do profeta Isaías, que nos convida a "procurar o Senhor enquanto Ele se deixa encontrar", deixo em jeito de partilha, este belíssimo texto de Santo Agostinho, tirado do Livro X das suas Confissões, em que fala da sua inquietante e descentrada procura de Deus. Talvez como muitos de nós, procuramos o Senhor fora de Deus e não nos damos conta que Ele está dentro de nós... Bom domingo!

Então, onde é que te encontrei, para te aprender? Com efeito, ainda não estavas na minha memória antes de eu te aprender. Onde é que, então, eu te encontrei para te aprender conhecer, senão em ti, acima de mim? E não há lugar em parte alguma, e afastamo-nos e aproximamo-nos, e não há lugar em parte alguma. Ó Verdade, em toda parte estás à disposição de todos os que te consultam, e respondes ao mesmo tempo a todos os que te consultam, e respondes ao mesmo tempo a todos os que te consultam, ainda que sobre coisas diversas. Tu respondes claramente, mas nem todos te ouvem claramente. Todos te consultam sobre o que querem, mas nem sempre ouvem o que querem. O melhor dos teus servos é aquele que não concentra mais a sua atenção em ouvir de ti aquilo que ele próprio quer, mas antes em querer aquilo que de ti ouvir.

Tarde te amei, beleza tão antiga e tão nova, tarde te amei! E Eis que estavas dentro de mim e eu fora, e aí te procurava, e eu, sem beleza, precipitava-me nessas coisas belas que tu fizeste. Tu estavas comigo e eu não estava contigo. Retinham-me longe de ti aquelas coisas que não seriam, se em ti não fossem. Chamaste e clamaste, e rompeste a minha surdez; brilhaste, cintilaste, e afastaste a minha cegueira; exalaste o teu perfume, e eu aspirei e suspiro por ti; saboreei-te, e tenho fome e sede; tocaste-me, e abrasei-me no desejo da tua paz.


Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

Oração para o início de um retiro

A vida de São Macário