Uma questão de atracção


Jesus sempre atraiu pessoas a si. Apesar da dura rejeição por parte das autoridades religiosas de Israel Jesus nunca deixou de atrair porque se aproximava das pessoas, quebrando regras, levando outros a pensar que deus tinham criado, tão distante do Deus-Amor. A atracção por Jesus não era pela exuberância mas sim pela sua pobreza de vida, pela simplicidade das suas palavras e pela força das suas acções.
No Evangelho de hoje vemos como um grupo de gregos quer ver Jesus. Não se aproximam dele mas, através de dois discípulos, conseguem ver e conversar com ele. Que passagem tão actual nos nossos dias! Tantas pessoas que querem ver Jesus. E nós, discípulos? Como actuamos? Aproximamos? Afastamos? Temos Jesus escondido e só acessível a quem é certinho e tem uma vida imaculada e, pior ainda, de acordo com os nossos critérios? Dá tristeza como, algumas vezes, não só afastamos de Jesus como não o deixamos que ele se aproxime.

Mas Jesus continua a atrair. No Evangelho diz que quando for levantado da terra (crucificado) atrairá todos a ele. Esta é a força e o poder da Cruz: atrair. Bom domingo!

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

A fecundidade do casal

Oração para o início de um retiro