Gestos de Amor

A narração da Paixão de Jesus na versão de São Marcos, que ouviremos hoje na celebração da Missa, fala de gestos e atitudes humanas que nos fazem reviver não só a Paixão de Cristo mas também os nossos gestos e atitudes. Por um lado os gestos e atitudes de indiferença e maldade: a traição de Judas, as negações de Pedro, o lava-mãos de Pilatos... Jesus, homem, terá sentido o desprezo, o abandono, a traição, a injustiça... Mas impressiona na narração da Paixão três gestos de amor: a mulher pecadora que perfuma os pés de Jesus, Simão de Cirene que, involuntariamente, tem de levar a cruz de Jesus e José de Arimateia, que cede o túmulo que tinha guardado para si, ao corpo de Jesus. Gestos nobres, humanamente falando, vindos de gente que não fazia parte directamente do círculo de Jesus. O Amor há-de ser a palavra de salvação da humanidade. Não um amor teórico mas o Amor que se traduz em gestos para com o próximo. Bom Domingo.

Mensagens populares deste blogue

A vida de São Macário

Primeira Comunhão

São Bruno