domingo, 1 de março de 2015

O exame de consciência do Papa

Na semana passada o Papa Francisco fez distribuir na Praça de São Pedro, um pequeno livrinho sobre a confissão. Nele vêm algumas pistas sobre o exame de consciência. Traduzi e coloco aqui para reflexão e, porque não, como encorajamento para a confissão?
Confrontando-me com Deus:
Volto-me para Deus só em desejo?
Participo na Missa dominical e nos dias de preceito?
Começo e termino o meu dia com a oração?
Invoquei em vão o nome de Deus, de Maria e dos Santos?
Envergonho-me de me apresentar como cristão?
O que faço para crescer espiritualmente? Como? Quando?
Revolto-me diante dos desígnios de Deus?
Pretendo que seja Ele a cumprir a minha vontade?

Confrontando-me com o próximo:
Sei perdoar, partilhar, ajudar o próximo?
Caluniei, roubei, desprezei os mais pequenos e indefesos?
Sou invejoso, colérico, parcial?
Tomo conta dos pobres e dos doentes?
Envergonho-me da carne do meu irmão ou da minha irmã?
Sou honesto e justo com todos ou alimento a "cultura do descartável"?
Instiguei os outros a fazer o mal?
Observo a moral conjugal e familiar que o Evangelho ensina?
Como vivo as responsabilidades educativas para com os meus filhos?
Honro e respeito os meus pais?
Rejeitei a vida após a concepção?
Desperdicei o dom da vida?
Ajudei a fazê-lo?
Respeito o ambiente?

Confrontando-me comigo:
Sou um pouco mundano e pouco crente?
Exagero em comer, beber, fumar e divertir-me?
Preocupo-me em excesso com a saúde física, com os meus bens?
Como uso o meu tempo?
Sou preguiçoso?
Procuro ser servido?