A paixão do Senhor



Ao ler a Tua Paixão, Senhor, eu te peço:
Que me livres do farisaísmo cego e insensível
Que tantas vezes trai e mói
Que contradiz e argumenta sem argumentos
Que vive da aparência e do agradar aos outros.

Ao ler a Tua paixão, Senhor, eu te peço:
Que me faças compreender o gesto acolhedor
Da Tal pessoa que o Evangelho não nomeia
Mas que ficou guardado na memória da fé.
O gesto solidário do Cireneu, que cansado
e talvez até contrariado foi revelador de proximidade na dor;
O gesto de misericórdia de José de Arimateia,
Que cedeu o seu próprio túmulo para que o teu corpo
Pudesse ter a dignidade que o sofrimento e a injustiça tiraram.

Ao ler a tua Paixão, Senhor, eu te peço:
Que me faças seguir o teu exemplo de humildade
Que tantas vezes passa pelo silêncio:
Silêncio diante da traição de um amigo
Silêncio diante da incompreensão, em que qualquer palavra
Gera ainda mais violência
Silêncio diante dos ultrajes e das mentiras que afogam e matam

Ao ler a tua Paixão, Senhor, eu te peço:
Que eu saiba evitar os gestos de maldade e de morte
E construir o mundo com os gestos da gratuidade que geram vida.
Que eu sabia, Senhor...

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

A fecundidade do casal

Oração para o início de um retiro