Hoje estarás comigo no paraíso

A segunda frase de Cristo na Cruz, é uma resposta a um pedido de um dos que foram crucificado com Jesus. A tradição atribuiu-lhe o nome de Dimas. Mais que uma palavra de conforto ou de ânimo é uma palavra de salvação: Hoje estarás comigo no paraíso. Esta atitude de Jesus, outra não seria de esperar, mostra-nos que é sempre tempo e ocasião de voltarmos para Deus. Dimas, que não deve ter tido muitos encontros com Jesus, ao vê-lo crucificado, tudo suportando em silêncio e oração a Deus, pede para ser admitido no Reino de Deus. A resposta de Jesus a este ladrão é a aplicação prática do que Jesus havia dito às multidões: há mais alegria no céu por um só pecador que se arrepende do que por noventa e nove justos que não precisam de arrependimento.
O P. António Vieira, num sermão que pregou sobre esta frase termina com esta oração: Rei dos reis e Senhor dos senhores, que morrestes entre ladrões para pagar o furto do primeiro ladrão, e o primeiro a quem prometestes o Paraíso foi outro ladrão, para que os ladrões e os reis se salvem, ensinai com vosso exemplo, e inspirai com vossa graça a todos os reis, que, não elegendo, nem dissimulando, nem consentindo, nem aumentando ladrões, de tal maneira impeçam os furtos futuros, e façam restituir os passados, que em lugar de os ladrões os levarem consigo, como levam, ao inferno, levem eles consigo os ladrões ao Paraíso, como vós fizestes hoje: Hoje estarás comigo no Paraíso.
Jesus garante o paraíso a um pobre ladrão, apanhado, julgado e condenado. Mas Deus nunca condena a pessoa. Por isso, entrar no paraíso é a garantia a todos os que se voltam para Deus na hora extrema da passagem. É a garantia dos que se voltam para Deus e pedem para entrar. É a garantia de uma misericórdia que vai mais abaixo da miséria humana.

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

A fecundidade do casal

Oração para o início de um retiro