Rejeitado pelos seus

Na sequência da primeira pregação de Jesus, em que diz que vem cumprir o plano de Deus anunciado pelos profetas, Jesus é rejeitado pelos seus. Não gostamos de ser rejeitados mas, por vezes, rejeitamos: afastamo-nos de um sem-abrigo, desconfiamos de um desconhecido que nos pede ajuda, desviamos o olhar dos que passam fome ou estão a sofrer. Jesus sentiu na pele o amargor da rejeição. Não tanto pelos outros mas pelos seus. Jesus não se zanga; fica magoado, mas não se zanga. Mas, e nós? Acolhemos ou rejeitamos? Só seremos verdadeiramente cristãos quando conseguirmos parar para ajudar, abrir os braços para abraçar, olhar nos olhos para descobrir a verdade escondida. Bom domingo!

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

A fecundidade do casal

Oração para o início de um retiro