Que fizemos da oração?

Na sequência do domingo passado, o evangelho deste domingo volta a falar-nos de oração. E, outra vez, Jesus usa uma parábola - a do fariseu e o cobrador de impostos - para nos ensinar uma atitude que deve ser constante na nossa relação com Deus: a humildade. Esta parábola ensina-nos que devemos rezar a nossa vida, falar com Deus mais sobre aquilo que somos do que sobre aquilo que fazemos. Deus que tudo sabe e vê não precisa que lhe contemos o que andamos a fazer. Nem precisa dos nossos louvores. Deus quer que cada um de nós se dê conta que para nos "ligarmos" a ele temos de assumir que nem tudo está bem, que fazemos e dizemos coisas que nos envergonham e que queremos, com a sua ajuda melhorar. Em que é que tornámos a nossa oração? Dizer orações, cumprir as devoções e os tempos, ou verdadeiro encontro com Aquele que me conhece, ama e é meu amigo e me enche da sua misericórdia? Bom domingo!

Mensagens populares deste blogue

A vida de São Macário

São Bruno

Oração para o início de um retiro