Dia de celebrações e encontros

Dias cheios, estes, passados grande parte do tempo entre o convento e os Maristas, onde estou na segunda parte das celebrações da Palavra.
Mas hoje venho aqui para partilhar uma celebração ao final da tarde, aqui no convento, com alunos Maristas que estão a fazer a preparação "espiritual" para uma peregrinação a pé a Fátima. Foi hoje o segundo encontro.
Uma das dinâmicas consistiu em escrevermos num postal uma mensagem a alguém do grupo sobre a caminhada. Todos escrevemos e todos teríamos que a entregar a quem menos conhecêssemos do grupo. Eu lá escrevi o meu texto e entreguei-o ao rapaz que estava ao meu lado, que quase de certeza me conhece mais ele a mim do que eu a ele, mesmo que a minha memória visual ainda esteja em bom estado. Mas, sem esperar, uma rapariga levantou-se e veio entregar-me o cartão dela. Dizia assim: O que importa não é a chegada, mas sim a caminhada, por isso aproveita esta e todas as outras dádivas que a vida te der.
Fiquei contente com a mensagem mas, sobretudo, com o inesperado de ela se levantar e vir ter comigo para me entregar o postal.
Hoje partilho convosco este momento e também esta mensagem. Que a ofereço também à Alzira, de Feirão, que morreu hoje, de cancro. Ainda nova, entre a minha idade e a da minha mãe, lutou enquanto pôde. No ano passado falámos bastante sobre a doença e a esperança que tinha na recuperação e na importância de viver cada dia como único. Hoje aplico a mensagem desta rapariga à vida da Alzira porque o importante na vida dela não foi a morte mas o percurso que fez. Sim, porque ela não desistiu e ganhou forças para avançar sempre; a aprendeu a agradecer todas as recuperações que ia tendo bem como as dádivas que a vida lhe deu. Agora não sofre, agora está em paz, está certamente com Cristo. Que ela descanse em paz e nós, enquanto por cá andamos, aproveitemos as dádivas que a vida nos dá.

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

A vida de São Macário

Oração para o início de um retiro