A mulher de Lot


Na primeira leitura da Missa de hoje, contava-se a história da destruição de Sodoma e Gomorra, e da mulher de Lot que, desobedecendo à ordem de Deus, olhando para trás, se transformou numa estátua de sal.
Esta figura da Mulher de Lot sempre me causou muita impressão. Não tanto porque Deus a transforma numa estátua de Sal (Génesis 19), mas pelo que isso pode significar hoje na minha vida, na nossa vida.
Às vezes desanimamos, agarramo-nos ao passado, só sabemos olhar trás. E o passado pode paralizar-nos, transformar-nos numa estátua.
Cristo para mim tem o nome de Esperança. E a esperança não se volta para trás, como fez esta mulher anónima, mas olha em frente, caminha para a felicidade.

No século VII, um Padre do Deserto, André de Creta, escreveu um grande poema penitencial. Nele faz alusão a esta mulher de Lot, sinal da vida que não se orienta para Deus:
"Não sejas como a mulher de Lot, ó minha alma
mudada em estátua de sal por ter olhado para trás
olha para diante de ti, o caminho do teu Senhor te leva ao alto".

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

A fecundidade do casal

Oração para o início de um retiro