O cura d'Ars


Acabei de ler a extensa biografia do Cura d' Ars. 687 páginas sobre a vida e as virtudes deste santo que motivou a que este ano a Igreja celebrasse o Ano Sacerdotal.
Pessoalmente não gosto do época romântica e, por isso, a vida do Cura d'Ars torna-se, a meu ver, demasiado devota para os dias de hoje. Não deixa, no entanto, de ser um exemplo para a Igreja e, de modo especial para os padres: Homem de acção e de oração, fiel e perseverante diante das muitas tribulações que a vida lhe deu, sacrificou a sua vida pelo muito trabalho e pelas mortificações a que se impunha. Viveu na humildade e por isso foi por Deus exaltado. Valeu pelas virtudes. Pode ser que com a sua ajuda eu também as aprenda a viver.
Em breve vou ler outra extensa biografia, de um outro santo, contemporâneo deste, também francês e padre: São Marcelino Champagnat, fundador dos Irmãos Maristas, aos quais estou bastante ligado.

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

A fecundidade do casal

Oração para o início de um retiro