IEOP - Crónica do segundo dia

Na crónica de ontem esqueci um acontecimento importante. Na Igreja de São Domingos, voltados para o nosso Santo Fundador, cantámos o Regina Caeli e o O Lumen, uma antífona mariana para o tempo da Páscoa e a antífona própria de São Domingos. Pensava para comigo há quantos anos não se cantariam, naquela que foi a nossa igreja conventual, estes cânticos da nossa tradição dominicana.
O dia de ontem - quinta-feira - foi o dia mais leve e, ao mesmo tempo, mais cansativo. De manhã decorreram os trabalhos, com o Mestre da Ordem que, numa primeira parte, falou da Nova Evangelização em tempos pós-modernos, fazendo a ligação com a Ordem. Depois de algum debate, houve ainda tempo para uma conversa informal com o Mestre da Ordem sobre os temas atuais da Ordem. Falou-se bastante do próximo Jubileu da Ordem, que será em 2016, nos 800 anos da sua aprovação.
Foi o dia da fotografia oficial. Na escadaria da igreja lá tirámos a fotografia de todo o grupo, que será entregue a cada participante, e depois os três frades portugueses que estão no encontro puderam também tirar uma fotografia com o Mestre da Ordem.
Estava pensado um almoço ao ar livre... Infelizmente, por causa do tempo que já teve dias mais solarengos, o churrasco foi improvisado no refeitório da casa.
Depois do almoço partimos para a cidade para fazer a tarde de passeio que costuma haver nestes encontros. Começámos em Cascais, percorrendo toda a costa até Lisboa, com paragem e visita ao Mosteiro dos Jerónimos e com direito a um pastel de Belém, muito apreciado por todos. De lá fomos visitar a Sé e, como o tempo passa sem darmos conta, de lá fomos para o Convento de São Domingos, onde se assinalou a comemoração do aniversário da restauração da Província de Portugal. Presidiu à Missa o P. Provincial e o Mestre da Ordem fez a homilia sobre a vocação do Pregador. No final da Missa, os presentes puderam cumprimentar o Mestre da Ordem.
Depois da Missa houve o jantar da IEOP com a Comunidade do Convento. Num ambiente festivo e fraterno, e com o precioso empenho dos irmãos do Convento, foi visível a alegria e o agradecimento dos Padres Provinciais pelo acolhimento. Não há como estar em casa.
De lá viemos para o lugar do encontro, onde todos, bastante cansados, foram dormir.

Mensagens populares deste blogue

A vida de São Macário

São Bruno

Oração para o início de um retiro