Onde é que está o Natal?

Esta tarde comecei a escrever um texto para este blogue. O título era feroz: O enjoo do Natal - efeitos do consumismo. Escrevi, escrevi, a cascar na sociedade laica que se aproveita do Menino Jesus e do seu nascimento para que comprem e ajudem à crise... É inconcebível que a "religião" de consumo nos arraste, aos que celebramos o Natal depois do dia 25, a ter que levar com árvores de Natal, luzinhas e enfeites a partir de 10 de Novembro!
Mas, como digo, escrevi e continuei até que decidi apagar tudo. Não valia a pena estar a bater na mesma tecla. Até que, no final de uma Missa que celebrei no final da tarde, um senhor se despediu de mim, olhando para o relório, para o quadradinho da data e me disse: "Obrigado, senhor padre, prazer em conhecê-lo e bom Natal. Sim, com esta história do consumismo já podemos a estas alturas dizer bom Natal". E lembrei-me do que tinha escrito e apagado...
Não vou reproduzir, até porque, foi com convicção que apaguei o que escrevi. Mas acho que nós, cristãos, temos uma luta pela frente: travar esta montanha russa do Natal antecipado. É difícil mas é pior entrarmos na dança.
Entretanto, saiu hoje o terceiro livro do Papa sobre a vida de Jesus. Não sei se o Papa teve intenções comerciais mas os editores sim. Dizem que vai ser o livro do Natal. A mim pouco me importa. Vai ser o meu livro para preparar o Natal. Vai ser o meu livro para o Advento. Já fiz as contas: o livro tem quatro capítulos, tantos quantas as semanas do Advento.
E já agora aqui fica um bom conselho:
 

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

A fecundidade do casal

Oração para o início de um retiro