Quase Natal

Depois de termos celebrado ontem o Domingo "Gaudete" (da Alegria), entramos hoje, dia 17, na segunda parte do Tempo do Advento. A liturgia densifica-se nas suas celebrações: as orações da Igreja falam-nos já da proximidade do Natal, começam também hoje as antífonas do O, em que cada dia cantamos na hora de Vésperas um atributo messiânico, pedindo-lhe que venha ao nosso mundo com as suas graças e os seus dons. As leituras da Missa também nos falam da vinda de Deus ao nosso mundo: normalmente a primeira leitura fala-nos da promessa do Messias e, no Evangelho, os acontecimentos antecedentes à Natividade de Cristo.
Hoje, escuta-se no Evangelho a Genealogia de Jesus Cristo, na versão de São Mateus. O desenrolar dos nomes desde Abraão até Jesus - 42 gerações - fazem-nos perceber a humanidade de Cristo, Deus e Homem verdadeiro, que se entronca nas nossas vidas para lhes dar um novo sentido. Ele pertence à nossa história, e a nossa história sem Jesus não é tão feliz.
Na litúrgia dominicana existia a bela tradição de cantar a Genealogia de Jesus Cristo. Era cantada duas vezes no ano: na noite de Natal e no dia da Epifania. Era o canto solene, em gregoriano, do anúncio do nascimento de Cristo.
Aqui deixo a bela melodia dominicana da Genealogia de Jesus Cristo, na versão de São Mateus.
 
video
 

Mensagens populares deste blogue

A vida de São Macário

São Bruno

Oração para o início de um retiro