Juntar as pontas

Acaba de terminar, aqui no Convento, o almoço dos que, ao longo deste ano pastoral (letivo), se prepararam para receber o sacramento do Crisma. Todos adultos, trouxeram a família e a comida para partilharmos a alegria e o alimento. Almoçámos 50 pessoas, incluindo crianças que dão uma grande alegria ao Convento.
Para mim, como prior deste Convento, uma das maiores alegrias que tenho é abrir as portas aos nossos amigos. Usando a imagem de uma das parábolas que se escuta nas Missas de hoje, considero que o convento deve ser, à sua medida, como aquela árvore onde as aves encontram sítios para se abrigarem e as pessoas uma sombra para descansar.
No final do almoço, sessão solene, com muitas palmas e discursos, na entrega dos diplomas. E agradecer. Também o fiz. E, agora, rezo por eles, a quem a semente do Evangelho foi semeada, esperando agora que Deus a faça crescer e dar fruto.
Daqui vou para a Missa do Campo Grande. Depois da Missa, reunião de avaliação com as várias equipas litúrgicas, eu incluído. E assim se vão juntado as pontas para terminar mais um ano pastoral. E avistar já o tempo do descanso, porque, como a messe é grande, depois do descanso virá o retomar o trabalho, sempre com a novidade própria das coisas do Reino.

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

Oração para o início de um retiro

A fecundidade do casal