Trindades na aldeia

 
Chega o dia ao seu fim,
auréola vermelha sobre os montes,
promessa de um dia quente, amanhã, se Deus quiser.

Ao longe ouvem-se as campainhas do gado que chega.
Regressam também a casa os que o trabalho cansou,
para o caldo necessário e o merecido descanso.

Toca o sino a Trindades.
Tira-se o chapéu, pára-se a refeição
e reza-se a Deus e à Mãe do céu: Avé-Maria.

(imagem: Jean-Baptiste Siméon Chardin, oração antes da refeição, 1744)

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

Oração para o início de um retiro

A vida de São Macário