Oração de Santa Catarina de Sena à Santíssima Trindade

Santa Catarina de Sena, mística dominicana do século XIV, foi uma mulher que sentiu no seu corpo, como mais tarde também Santa Teresa de Ávila, a força e a presença da Santíssima Trindade. Santa Teresa de Ávila, num dos seus escritos que relatava uma das visões da Santíssima Trindade, escreveu que a Trindade lhe disse: “Não trabalhes para me teres a mim, encerrado em ti, mas para te encerrares tu em Mim”.
Santa Catarina de Sena teve muitas revelações que as ditou e que estão reunidas num livro chamado “o Diálogo”. Porque é isso mesmo: um diálogo de uma pecadora com o Todo-Santo. Durante os seus momentos de êxtase os discípulos de Santa Catarina colocaram por escrito as orações e as preces que ela rezava.
Há uma grande oração à Santíssima Trindade que Santa Catarina mandou escrever e com que termina este livro de que vos falei:
"Agradeço-te!
Agradeço-te, Pai Eterno, porque não desprezaste esta Tua criatura e os seus desejos.
Tu és a luz, eu sou a escuridão;
Tu és a vida, eu sou a morte;
Tu és o médico, eu sou a enferma;
Tu és a pureza, eu sou a pecadora;
Tu és o infinito, eu sou a finitude;Tu és a sabedoria, eu sou a ignorância.
Apesar deste e de outros infinitos males que existem em mim, a Tua sabedoria, a Tua bondade, a Tua clemência, o Teu infinito bem, não me desprezaram. Iluminaste-me até com a Tua luz. Na Tua sabedoria conheci a verdade; na Tua clemência encontrei a caridade, por Ti e pelos homens. Quem Te obrigou a realizar tudo isso? Não as minhas virtudes, mas o Teu amor.
Que o Teu conhecimento ilumine a minha inteligência pela fé e que eu compreenda a verdade que me revelaste. Concede-me que na minha memória conserve a recordação dos Teus benefícios; que a minha vontade arda na chama do Teu amor e que essa chama faça brotar sangue do meu corpo. No sangue e na obediência eu abrirei as portas do céu. Peço o mesmo para todos os homens, em geral e em particular, bem como para a hierarquia da Santa Igreja. Confesso que me amaste antes que eu existisse e me amas inefavelmente, como que enlouquecido pela Tua criatura.
Ó Trindade eterna, ó divindade!A Tua natureza divina valorizou o preço do sangue de Jesus. És um mar profundo. Quanto mais nele penetro, mais encontro; quanto mais encontro, mais Te procuro. E quando o homem se sacia no Teu abismo, mais Te deseja; está sempre com fome, com sede de Ti.
Trindade eterna, desejo ver-Te na luz com a Tua luz!
Como o veado deseja a fonte da água viva, assim minha alma quer sair deste corpo de trevas e ver-Te realmente. Durante quanto tempo a Tua face ficará oculta aos meus olhos?
Ó Trindade eterna, fogo e abismo de amor!
Dissolve hoje mesmo este meu corpo! O conhecimento que me deste, no Teu Filho, obriga-me a suspirar pela morte, a entregar a minha vida para a glória e louvor do Teu nome, pois no meu espírito eu experimentei, na tua luz, o teu abismo e a beleza do homem. Olhando-me em Ti, vi que sou Tua imagem.Deste-me o Teu poder, Pai eterno;
pela inteligência deste-me da Tua sabedoria, própria do Filho;
o Espírito Santo, que procede de Ti e do Filho, concedeu-me a vontade com que sou capaz de amar.
Tu, Trindade Eterna, és o Criador, eu a criatura. Na redenção, ao recriar-me no sangue de Teu Filho, ó Pai, mostraste que estás apaixonado pela criatura. Ó divindade eterna, que mais podias conceder-me além de Ti mesmo?
És um fogo que sempre arde e nunca se consome;és um fogo que destrói, no seu calor, o egoísmo humano;
és um fogo que aquece toda a frieza, que ilumina.
Com a Tua luz fizeste-me conhecer a Tua verdade. És uma luz superior a toda a luz. Dás uma iluminação abundante e perfeita à inteligência, aclarando-a na fé. Por meio dela, eu vejo que a minha alma possui a vida. Nessa luz eu vejo a Tua luz.
Com a fé possuo a sabedoria de Cristo;
na fé sou forte, constante, perseverante;
na fé eu espero.
Não me deixes desanimar na caminhada. A fé ensina-me o caminho; sem ela, andaria na escuridão. Por isso eu digo, Pai Eterno, que me ilumines com a luz da fé. Realmente, a fé é um mar que alimenta o homem em Ti. Um mar de paz, Trindade Eterna. A sua água não é turva. A fé nada teme, pois conhece a verdade. É uma água límpida, reveladora de coisas ocultas. Quando a fé é grande, o homem tem a certeza daquilo em que acredita. Ela é um espelho, Trindade Eterna, no qual me conheço. Segurando com amor tal espelho, olho para ele, reflicto-me em Ti e Tu em mim, pela união da Tua divindade com a nossa natureza humana. Na luz da fé, conheço-Te, bem supremo e infinito, bem superior a todo o bem, incompreensível, inestimável. Beleza superior a toda a beleza! Sabedoria superior a toda a sabedoria. Sabedoria única! Sendo o alimento dos anjos, Tu entregaste-Te aos homens numa chama de amor. És a veste que recobre toda a nudez. És a doçura sem nenhum amargor.
Ó Trindade eterna! Pela iluminação que me deste na fé, com explicações numerosas e admiráveis, conheci o caminho da perfeição. Queres que eu Te sirva na luz; que eu seja um espelho de vida honesta e santa; que eu deixe esta maneira miserável de viver, pois sempre Te servi na escuridão devido aos meus pecados. Não conhecia a Tua verdade, não Te amava. Porquê? Porque ainda não Te tinha compreendido na fé. A nuvem do egoísmo ofuscava a minha alma. Mas Tu, Trindade Eterna, dissipaste as minhas trevas com a Tua luz. Quem pode acrescentar algo à Tua perfeição, agradecer-Te pelos imensos favores, pelos ensinamentos dados? Foi uma graça especial, acrescentada àquela comum que dás a todos. Desceste às minhas necessidades e nisto outros espelhar-se-ão.
Respondes, Senhor; Tu mesmo respondeste; Tu mesmo escutaste.
Infundiste, também, em mim a luz para Te agradecer.
Reveste-me, ó Verdade Eterna.
Que eu deixe esta vida mortal na obediência e na fé com que de novo inebrias minha alma.
Graças a Deus! Amém."

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

Oração para o início de um retiro

A fecundidade do casal