Nossa Senhora, Padroeira da Ordem dos Pregadores

Em muitos conventos dominicanos se celebra hoje a festa do Patrocínio de Nossa Senhora sobre a Ordem Dominicana.
Digo em muitos e não em todos porque é uma das festas que cada província deve fixar no seu calendário particular de celebrações litúrgicas. Até à reforma do Concílio Vaticano II esta festa celebrava-se no dia 22 de Dezembro, no mesmo dia em que tinha sido aprovada a Ordem. Mas, liturgicamente, estava mal colocada. Às portas do Natal celebrar-se esta festa extraordinária, prejudicava a caminhada do Advento. Por isso, depois do Concílio, fixou-se a regra de que se celebrasse num dos dias do mês de Maio, por ser o mês de Maria.
Mas, mais importante que o dia é o porquê da festa.
De fato, os dominicanos tiveram sempre uma grande devoção e sempre se sentiram protegidos pela sua intercessão. Não digo beatice; digo devoção, afeto.
Esta devoção está nas raízes do nascimento da Ordem. São Domingos nunca nos deixou nenhuma indicação sobre a relação entre a Ordem e Nossa Senhora. Mas estava profundamente convencido de que, se a Ordem existia, era pela proteção de Nossa Senhora. A Beata Cecília, contemporânea de São Domingos, no seu relato para o processo de beatificação, testemunhou que uma noite, estando São Domingos a rezar, apareceu-lhe Nossa Senhora, em vários episódios, que demonstravam o especial carinho por Nossa Senhora pelos seus frades dominicanos. Então, no dia seguinte, reuniu os frades e pregou-lhes sobre o amor e a reverência que deveriam ter à Virgem Maria.
Esta intercessão é especialmente sentida na missão da Ordem: Maria ajuda os seus frades na sua difícil missão da salvação dos homens.
Mais tarde, o Beato Jordão de Saxónia vai intensificar esta devoção, ao instituir a procissão da Salve Rainha, no final da oração de Completas.
Finalmente, anos depois, um outro Mestre da Ordem, Humberto de Románs, na sua Exposição sobre as Constituições da Ordem, vai dizer que a Ordem tem como padroeira especial a Virgem Maria: "Temos muitos motivos para pensar que a Virgem Maria é padroeira especial da nossa Ordem, apoiando-nos em certos acontecimentos dos primeiros tempos da Ordem".
Lembrar, cada dia, esta proteção maternal, é saber que Deus nos ajuda no nosso ministério, que Maria, como mãe, acompanha, protege e intercede pela salvação da humanidade.
Não nos dispensa do nosso trabalho, mas ela traz-nos o conforto de Deus.
Hoje é dia de pedir a Nossa Senhora que não se esqueça da sua Ordem. Que a cuide e que a aumente, para que o Evangelho chegue a todos os cantos do mundo e traga às pessoas que se aproximam de nós a felicidade e a paz.
A mais antiga antífona dedicada a Nossa Senhora é do ano 250 d.C. E é uma oração em que se pede a proteção de Nossa Senhora: "À vossa proteção nos acolhemos, Santa Mãe de Deus. Não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades; mas livrai-nos de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita". Aqui fica, neste dia, musicada por Mozart:

Mensagens populares deste blogue

A vida de São Macário

São Bruno

Oração para o início de um retiro