A última noite

Estou a chegar ao fim. Vivo a minha última noite. Mais umas horas e morro. O peso dos dias cansou-me. Trouxe muitas alegrias e muitas tristezas. Uns esperavam mais de mim, outros contentaram-se com o que lhes trouxe. Passei sempre fiel ao relógio, como quem passa as contas do rosário; não tenho emoções, simplesmente passo. Mas quem me viveu enche-me de sentido. Há pessoas que se vão lembrar de alguns dos meus dias com alegria e há os que se vão lembrar daquele dia em que estiveram tristes. Apesar de tudo, sinto que fui útil, e que me aproveitaram. Todos os dias tiveram lágrimas e sorrisos, nascimentos e mortes. Por todos passei e a todos alterei.
Não sou só eu que estou cansado. Muitos hão-de acabar nesta noite como eu... é a vida, são os dias e sou eu, o ano de 2009, que me fino para que venha um 2010 cheio de esperanças, de paz e de realizações de sonhos. Não pensem que somos nós, os anos, que mudamos as vidas... quem nos vive é que que se vai mudando.
Foi um prazer passar convosco estes 365 dias. Adorei fazer parte da vossa história. Que o meu sucessor vos traga aquilo eu não vos consegui dar. E que Deus, que é o Senhor dos dias, dos meses e dos anos - meu Senhor! - vos encha da sua paz!


-------------------------------------------------


SABER ADORAR
(parte 2)


O Natal é primeiro que tudo a festa da Adoração. É tão raro os homens adorarem, verdadeiramente. Quando oram, é geralmente para mendigar, se queixarem a Deus; a oração é muitas vezes um gesto que os concentra em si mesmos, em vez de os abrir.
Se tivéssemos sido nós a inventar o Pai-Nossa, teríamos invertido os pedidos e começado assim: "Pai nosso, que estais no céu, o pão nosso de cada dia nos dai hoje e livrai-nos do mal". E só depois, talvez, teríamos pedido que fosse feita a sua vontade e que viesse a nós o seu reino... Mas, ainda assim, não é lá ponto muito seguro.
O primeiro dever para com Deus é reconhecê-lo tal como Ele é, de o tratar como Deus, como o merece, isto é, infinitamente.
É grande, um homem de joelhos diante de Deus!
O homem, quando adora, está no seu lugar, tem o sentido das proporções e da medida. Afirma, assim, que nada é por si mesmo e que Deus é tudo. É pura verdade e justiça. Adorar é o gesto inicial de toda a oração autêntica.



(continua...)

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

A vida de São Macário

Oração para o início de um retiro