Este meu dia


Estou em Fátima. Cheguei ao fim da tarde para vir pregar um retiro. O tema será a oração. Da oração de Jesus à nossa oração.
Mas o dia de hoje foi muito engraçado. A manhã foi, logicamente, a preparar as últimas coisas: impressão do texto, mala, livros, etc. etc. Mas a hora do almoço foi no Externato de São José, no Restelo. Este ano que retomo o acompanhamento deste Colégio, pediram-me que fosse uma vez por mês, à hora do almoço, sem motivo. Dir-se-ia, "pastoral da presença". Cheguei ao meio-dia, fui para o refeitório, onde estavam os do 1º e 2º ano a almoçar. Novidade no refeitório, olá eu sou o Gonçalo, e tu quem és? Eu sou o Filipe, e ficaram as apresentações feitas. Lá os animei a comer rápido, com a promessa que, depois do almoço ia brincar com eles ao toca-e-foge. Numa outra mesa estavam quatro de castigo, vá-se lá saber o porquê - nem eles sabiam bem - aliviar um bocado o drama, houve um que até chorou e diz-lhe um colega: chorar não te tira do castigo, mas é sinal de que estás arrependido.
Entretanto está a criançada da promessa à espera do Filipe para irmos jogar porque "está quase a tocar e tens que vir rápido!" Lá fui uns minutinhos só para cumprir o prometido. Entretanto outro grupo mais crescidote (6º ano) conhece-me de algum sítio, não sabe bem de onde, será prof de guitarra ou de educação física? Não, é o padre! Claro, das fotografias da primeira comunhão! (há seis anos que celebro lá as primeiras comunhões). Engraçada a forma como uma pequenita descobriu que era padre: tens cara de padre e és simpático (engano bem...).
Bem, com outras conversas e confissões pelo meio, despachei-me pelas 15h.
Gostei da sinceridade destes miúdos: não são como nós, adultos, que não falamos a quem não conhecemos. Eles tomam a iniciativa, apresentam-se, perguntam o nome, tratam por tu - que hoje não é sinal de desrespeito - e deliram se entramos no mundo deles.
Eu, que ia achar que não ia lá fazer nada, enganei-me. Estive, brinquei com os mais pequenos, falei com alguns professores e alunos que me vieram cumprimentar e, inclusivamente, alguns funcionários meteram-se comigo: escolheu bem o dia, senhor padre, tem bacalhau! (Há uma história antiga lá no Restelo que me envolve com o bacalhau).
E agora aqui estou, noutro registo, com outras pessoas, outros respeitos, outras atitudes. É a minha vida.
(Pieter [the Elder] Bruegel, brincadeiras de crianças, 1560)

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

Oração para o início de um retiro

A vida de São Macário