Vários pontos de vista e de sentimentos

1. O Papa lá está em Espanha. Neste momento em que escrevo estas linhas, acaba a impressionante Via-Sacra nas ruas de Madrid. E na mesmíssima Espanha estão os do papa e os do contra o papa. Vários se manifestaram contra a atitude que todos vimos em imagens feias, de violência, entre ateus e católicos. E começam os artigos de opinião, também eles a favor ou contra o papa. Percorro todas as noites dois principais jornais espanhóis (El País e ABC; o El Mundo paga-se...) e é interessante ver os vários pontos de vista: se os reis deveriam ter beijado a mão do papa na sua chegada, se o papa deveria ter recebido honras de estado, que as pessoas não andam afastadas de Deus, mas que é Rouco Varela (cardeal de Madrid) quem anda a afastar de Deus... enfim, coitado do papa que não agrada a gregos e a troianos (entenda-se: laicos e católicos). Sim, porque também há católicos que também estão contra a ida do papa a Espanha. Mas da visita do Papa agrada-me, além da boa disposição daquela malta nova, a qualidade das celebrações e, em especial, os cânticos de Taizé, que dão um espírito ecuménico.
2. Morreu a mãe de um frade da minha comunidade. Foi hoje o funeral. Mãe é mãe e custa sempre a separação. Uma freira dizia-me que foi quando lhe morreu a mãe que se sentiu sozinha no mundo, apesar dos irmãos de sangue ou de religião. Sim, é um bocado de nós que se vai. A celebração foi calma. Gostei particularmente de uma parte da homilia em que este irmão dizia que diante da morte apercebemo-nos das coisas que são tão relativas e também das que são tão importantes. A novidade é pouca mas, de facto, às vezes não nos lembramos disto.
3. Também hoje recebemos a notícia da morte de uma irmã dominicana que vivia em Aveiro. Se deixo esta notícia aqui escrita é aqui porque sobre ela escrevi um post a propósito da doença de Alzheimer (fora do mundo e do tempo, 1 de Março de 2011).
4. Ainda hoje, no hospital, visitei uma senhora que já conheço de outros internamentos. Dizia que o marido é um santo. E o marido que negava sê-lo, dizia que gostava muito de ir à capela rezar e de olhar para a imagem de Nossa Senhora. E que umas vezes ela sorri e outras está mais triste. Não é que a imagem seja milagrosa mas, qual será o alcance dos olhar puro?

Mensagens populares deste blogue

A vida de São Macário

São Bruno

Oração para o início de um retiro