À procura de Jesus

Sem querer encontrei-O.
Não o Cristo dos museus
nem o Cristo da teologia
mas o Cristo pobre,
o disfarçado,
o das obras de misericórdia,
um Cristo sem alegria.

É um Cristo desmotivado,
marcado com a tristeza da vida
e do fado.

Um Cristo que não é exigente
um Cristo que procura um olhar, um amigo,
um Cireneu que lhe dê a mão
e uma palavra quente.

Este meu Cristo é o Cristo das metáforas.
Das muitas palavras e dos muitos assuntos.
Um Cristo em que a vida é um novelo
emaranhado,
que precisa de alguém com tempo e afecto
para lhe desfazer o nós cegos da vida
levar com ele a Cruz
e lhe mostrar alguma luz.

Ao olhar para este pobre
sem querer
encontrei Jesus.

(imagem: Olivuccio di Ciccarello da Camerino, As obras de misericórdia, princípios do séc. XV)

Mensagens populares deste blogue

A vida de São Macário

São Bruno

Oração para o início de um retiro