São José na Missa

Não estava a pensar falar no assunto mas, como não o vi escrito em nenhum site católico português, aqui deixo a notícia que saiu ontem do Vaticano: a partir de agora, nas orações eucarísticas deve mencionar-se São José depois da Virgem Maria.
Como é sabido, nós temos várias orações eucarísticas na Missa. Nos anos 60, o papa João XXIII mandou inserir o nome de São José no Cânon Romano (Oração Eucarística I). Pouco tempo antes de Bento XVI resignar, houve a proposta de o inserir nas outras orações eucarísticas. O Papa era a favor mas não chegou a assinar o documento. Agora o Papa Francisco, mandou que se oficializasse esta petição.
Os motivos não os sabemos. Talvez o Papa os venha a dizer. Aqui em Roma falam-se de três, embora, para mim, o primeiro seja o mais importante:
1. São José é o Patrono da Igreja. Ele que foi o guardião do Menino Jesus, como pai, protege agora a Igreja.
2. O Papa Francisco é o segundo João XXIII. Os meios de comunicação social não se cansam de dizer isto. A revista Tablet desta semana traz este título na capa: Two of a kind - O Papa Francisco é o natural sucessor de João XXIII. Os dois sorridentes, humildes e próximos. Alguns ainda esperam que este Papa vai mandar convocar um Vaticano III mas fora do Vaticano, como que qurendo dizer ao mundo qe é preciso descentralizar a Igreja... Como João XXIII mandou colocar São José no Cânon Romano (explicava ele com naturalidade quando lhe perguntavam porquê: porque eu chamo-me José!), este Papa fez mais ainda.
3. A devoção dos Jesuítas a São José. Não sei nada deste argumento. Ouvi-o ontem numa conversa que tive com monges beneditinos de Montserrat e que estão a estudar liturgia aqui em Roma.
Seja qual for o motivo, São José fica sempre bem nas nossas orações. E, como diz Leonardo Boff, São José acaba por ser o patrono dos incógnitos, todos aqueles cujo trabalho não é reconhecido mas que aparece bem feito.

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

Oração para o início de um retiro

A vida de São Macário