Um dia de sol no Funchal

Finalmente um dia de sol no Funchal. Tudo mudou de cores. Agora sim o azul do céu toca com o azul do mar.
O dia de ontem, que tinha ficado prometido relatar, acabou tarde, com um jantar na casa dos amigos que me hospedaram. O atraso sucessivo dos aviões fez com que o jantar fosse adiado. Mas valeu a pena.
Mas o dia de ontem valeu por tudo: a conversa e ensaio com os noivos, a descida para o jardim botânico por teleférico (mete respeito!) e a visita ao jardim botânico. Duas horas a visitar as várias espécies de árvores, arbustos e plantas, algumas da Madeira e outras de outros lados do mundo.
Esta manhã fui ajudar a confessar crianças que amanhã fazem a Profissão de Fé e acabei por fazer um baptismo porque o pároco tinha muitos afazeres.
Ainda tive tempo de passar no Mercado dos Lavradores para ver a abundância de peixes, frutas e legumes, num dia de sábado.
E agora é esperar pela hora do casamento.
Ao deixar o Funchal não posso esquecer as várias pessoas que contribuíram para que pudesse desfrutar de uns dias de “férias”. Não as nomeio mas estou-lhes muito grato.
Agora já não volto a escrever a não ser de Roma… mas vou em trabalho.
(fotografia de uma banca do Mercado dos Lavradores)

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

A vida de São Macário

Oração para o início de um retiro