Arquitecturas e engenharias


Tenho andado ausente da blogosfera porque têm sido dias de muita correria. Mas, sobretudo, de vários contactos. Contactos com engenheiros e arquitectos. Engenheiros para ver se nos ajudam a resolver de uma vez por todas, as burocracias camarárias do licenciamento da igreja conventual. Depois também ajuda entre engenheiros e arquitectos por causa de infiltrações, pinturas, restauros do convento. Eu, que não percebo nada, só posso dar graças a Deus pelas ajudas que vou tendo para poder resolver algumas questões institucionais.
Mas isto é só o exterior. Também nesta semana começaram as confissões nos colégios. Também graças a Deus que não estou só: somos quatro padres que estamos nestes dias a confessar crianças, num colégio, a caminho para a Páscoa.
No início desta semana recebi um mail de Tolentino Mendonça. Escrevia-me assim: "Esteve um dia muito bonito. A Páscoa acorda o mundo para a sua beleza". Isto de ser poeta é mesmo assim. Até um mail pode ser lugar de poesia (Samuel Coleridge, poeta do século XVIII, definiu o poeta como aquele que coloca as melhores palavras na melhor ordem). Pois é, a Páscoa está aí. Já se fazem as procissões dos Passos com os sermões do encontro. Eu também começo a preparar a Páscoa "material". Com o meu amigo Rodrigo, arquitecto, estivemos esta manhã a ver algumas peças (mobiliário) para usar na Páscoa. Deus queira que tudo se consiga. Mas sobretudo poder contar com ele, e ver nascer de uma folha branca e de uma caneta preta, um princípio de projecto!
E é assim que vão passando os meus dias, tentando conciliar todas as coisas para de todas elas tirar proveito e a todos aproveitar.

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

Oração para o início de um retiro

A vida de São Macário