Costa Vicentina








Estive ontem na Costa Vicentina. De visita a territórios onde nós, Dominicanos, estivemos nos últimos anos: Odemira, Porto Covo, São Teotónio, Cabo sardão - onde tirei estas fotografias com o telemóvel - e Vila nova de mil fontes.
Foi um bom dia de descontracção, que bem ando a precisar. E de preparação para este dia maravilhoso de Pentecostes. Olhar para o horizonte, sentir a frescura do mar, ver como as ondas batiam na costa.
Terminou o dia com uma Vigília de Pentecostes no Campo Grande. Com bastante gente, talvez por ter Missa, com grande qualidade musical e espiritual. E, no final da celebração chegava a esta conclusão: Deus dá-nos os seus dons. Se os colocamos ao serviço dos outros, é já fruto do Espírito; se não o fazemos é fruto do nosso egoísmo.
Pensar no Espírito Santo como Dador de Vida, como o Defensor e Consolador, é sentir uma presença real - embora espiritual - de uma força que nos ajuda nos combates da vida. Por isso o Espírito nos dá uma vida em abundância, por isso o Espírito nos defende do mal, por isso o Espírito consola-nos quando estamos mais aflitos e quando sentimos o mal provocado.
Espírito Santo, força de Deus na minha vida, ajuda-me a ser mais de Deus e a ser mais para os outros. Ámen.

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

A vida de São Macário

Oração para o início de um retiro