Dia de São Filipe



Antigamente, quem entrava na Vida Religiosa, no dia da tomada de hábito, mudava de nome. Não havia grande critério, quem impunha o hábito dizia em Latim: "In saeculo erat nomem tuum N..., in Ordinem vocaberis N..." (No mundo o teu nome era N..., na Ordem será chamado N...). E dia de festa passava a ser o dia da festa do santo e não o dia do nascimento. Com a reforma do Concílio Vaticano II, acabou-se este costume e agora é ao contrário: adopta-se o santo que tem o nosso nome. Hoje é dia de São Filipe, Apóstolo, o santo do meu nome. Nos evangelhos, há alguns episódios em que São Filipe tem algum protagonismo. Sobretuno no de São João. É Filipe quem apresenta Natanael a Jesus; no relato da multiplicação dos pães é a Filipe que Jesus pergunta como hão-de dar de comer a toda aquela gente; é também Filipe quem apresenta uns gregos a Jesus e, no capítulo 14, é Filipe quem interrompe um discurso de Jesus pedindo-lhe que Jesus lhes mostre o Pai, ao que Jesus responde: "Quem me vê, vê o Pai". Morreu também crucificado, segundo a Tradição, em Hierápolis, na Turquia.
Neste dia peço ao Senhor esta atitude de São Filipe de conduzir a Jesus, pelo que digo e pelo que faço.
Num antigo devocionário encontrei uma oração "ao santo do teu nome", que a faço hoje ao glorioso São Filipe: "Glorioso São Filipe, meu celeste Patrono, com cujo nome me glorio, rogai sempre por mim junto de Deus: confirmai-me na fé, fortificai-me na virtude, defendei-me nos combates, para que, vitorioso do inimigo maligno, mereça alcançar a glória eterna. Assim seja".
(Pintura de Georges de La Tour - 1625)

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

A fecundidade do casal

Oração para o início de um retiro