Fim das festas

Está a festa a chegar ao fim. O tempo não ajudou muito. O frio esteve presente quase todo o dia, acompanhado de um céu bastante nublado com umas nuvens bem escuras.
Lá fiz o sermão em honra de Santa Luzia. Já o tinha feito há uns anos atrás. O pároco desta freguesia ficou contente por me ter ao pé e por o substituir nestes dias, que ele vai aproveitar para fazer férias. No fim da Missa a emocionada procissão. Digo emocionada para mim porque me lembro sempre daquela famosa procissão de que já falei logo no início deste blogue, em que, diante do Santíssimo Sacramento, a minha avó ia de joelhos, numa rua de estrada batida, a principal da aldeia, a cumprir uma promessa, e os filhos mais novos e eu, o neto mais velho, íamos também vestidos de santos (podem ver a fotografia no post “Já fui Santo António”, de 13 de Junho de 2009). A banda a tocar melodias processionais, o povo com respeito e devoção, lembro-me sempre desta fotografia que, por muitos anos que viva, não me hei-de esquecer.
E aproveitei para falar com a minha tia mais velha sobre os seus tempos de infância aqui. Não gosta de Feirão. Nunca gostou. Uma verdadeira “valiente” como se diz em Espanha. Espero ter calma, tempo e imaginação para poder escrever aqui um dia sobre ela.
E assim se encerram as festas em honra de Santa Luzia. Para o ano a festa calhará no dia 11 de Agosto, se Deus quiser e os mordomos a fizerem.

Mensagens populares deste blogue

A vida de São Macário

São Bruno

Oração para o início de um retiro