Uma visita agradável

Estes dias têm sido cansativos. Não estava programada a minha ida à novena do Fojo. Não é que esteja obrigado mas é uma maneira de me juntar às pessoas desta zona e de ser útil, em caso de necessidade. Têm sido, portanto, três missas por dia.
Hoje tive a alegria ter comigo o André, um rapaz de Lisboa, que quer ser dominicano.
A visita não teve nada de extraordinário se bem que, o normal da vida e da paisagem são para mim de uma beleza e simplicidade extraordinárias. Encontrámo-nos em Cotelo, onde estava por causa do João Paulo, que fez hoje anos, e que fez uma sobremesa ótima e que merece aqui uma referência. De lá subimos à capela de São Domingos, não poderia ser outra a volta e, depois, como não há locais de interesse turístico, levei-o pelos meus caminhos. De lá fomos a pé para a novena. Com a ajuda dele consegui tirar os nomes dos santos que estão no teto da capela, e no fim da novena, tivemos direito a um belo lanche, caseiro, até à despedida, pelas 20 h.
Começam também já as despedidas. Na quinta a minha mãe, irmão, cunhada, sobrinhas e a minha prima vão embora. Eu, no sábado, também já regresso para Lisboa. Domingo retomo o ritmo de trabalho, bem mais calmo que o daqui.
(Teto do altar-mor da Capela do Fojo, com quadros da Ladaínha de Nossa Senhora. Painéis do séc. XVIII)

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

Oração para o início de um retiro

A vida de São Macário